Hozuki e o Inferno Budista

O Inferno japonês é composto de 16 infernos principais, que por sua vez são sub-divididos em 16 infernos menores, totalizando 272. É muito inferno para uma pessoa só lidar, especialmente alguém tão ocupado quanto o Grande Rei Enma, responsável por julgar e condenar as almas que chegam aos seus domínios. Felizmente, ele conta com a ajuda de Hozuki, um demônio com um olhar gélido e um senso de humor um tanto sádico, capaz de impor respeito e temor em seus subordinados e manter o Inferno em funcionamento. É a premissa de Hozuki no Reitetsu, um dos animes da Temporada de Inverno 2014 que ficou popular no Japão não apenas pelo seu cenário inusitado e seu humor afiado, como também por sua belíssima arte, inspirada em obras clássicas do ukiyo-e.

Mas Natsumi Eguchi, autor do mangá original serializado na Weekly Morning, não inventou esse mundo do nada. O universo de Hozuki no Reitetsu, assim como boa parte da cultura japonesa, tem suas raízes no budismo, uma das religiões mais populares no Japão, junto das tradições do xintoísmo. Originária dos ensinamentos de Siddharta Gautama, que viveu na região da Índia alguns séculos antes do nascimento de Jesus Cristo, o budismo é uma religião com características bem diferentes do cristianismo e do judaísmo, e todo o mito budista de inferno é um ótimo exemplo dessa discrepância. Continue reading

Top 10 de 2014

Isto é o meu top 10 de 2014.

#10 – PAYDAY 2

(Runner-Up: Dota 2)

#9 – Super Mario 3D World

(Runner-Up: Goodbye Deponia)

#8 – Eichmann em Jerusalém – Um relato sobre a banalidade do mal

(Runner-Up: Crianças Francesas Não Fazem Manha)

#7 – O Nome do Vento

(Runner-Up: Hessika)

#6 – Midnight Star – The Midas Touch (Hell Interface Remix)

(Runner-Up: Yung Lean – Kyoto)

#5 – Gary Numan – The Pleasure Principle

(Runner-Up: Alphaville – Forever Young)

#4 – Jodorowsky’s Dune

(Runner-Up: John Wick)

#3 – Torta de Maracujá

(Runner-Up: Patas de Caranguejo com Sorvete)

#2 – Ping Pong the Animation

(Runner-Up: Ashita no Joe 2)

#1 – EVO 2014

(Runner-Up: NaNoWriMo 2014)

História dos Animes de Robô – Parte 8: Ele Ergue-se Sobre a Terra

Este é o oitavo post de uma série dedicada a contar a história dos animes de robô. Você pode acessar os outros posts da série neste link. Neste post, nós começamos a falar sobre como começou a segunda era dos animes de robô! Continue reading

História dos Animes de Robô – Parte 7: Ainda não! Ainda não acabou!

Este é o sétimo post de uma série dedicada a contar a história dos animes de robô. Você pode acessar os outros posts da série neste link. Este é o último post que trata da primeira era de animes de robô. Era pra ser apenas um apanhado geral de características em comum e anedotas interessantes, mas fui relapso em minha missão e percebi que deixei passar batido uma série (perdão!). Aproveitei pra colocar mais duas séries que eu estava meio em dúvida de colocar, e fechar de vez todos os robôs produzidos até 1979. Continue reading

A Pesquisa do IPEA: Regressões Logísticas e Como Interpretá-las

Acho que eu fiquei chocado como todo mundo quando vi esta pesquisa do IPEA falando sobre “tolerância social à violência contra as mulheres”. Claro que eu sabia da existência de certos fenômenos – basta ler os comentários em portais de notícias, ou ouvir por acaso certas conversas no metrô. Sim, essas pessoas e essas opiniões existem, mas eu não sabia que eram partilhadas por 42,7% (totalmente) e 22,4% (parcialmente) da população. Dois terços da população é bastante coisa.

Vi muita gente reagir com indignação nas redes sociais, com frases de efeito e manifestações. Minha primeira reação foi procurar a pesquisa original – interpretações e “embelezamentos” de jornalistas podem distorcer bastante um trabalho científico – para ver se tinha algo no artigo publicado que passou batido. Infelizmente, a análise é bem breve, e o IPEA não disponibiliza os dados puros da pesquisa.

Mas há algo interessante no fim do documento que nos permite retirar mais algumas conclusões sobre o assunto: os modelos de regressão logística calculados sobre os dados. Continue reading

De jogos da Mega-Sena com mais de seis números

Adamastor e Bucefalino são dois amigos que gostam bastante de apostar na Mega-Sena. Ao saber que a loteria estava acumulada, decidiram apostar mais que os R$ 2 de hábito, e cada um deles conseguiu juntar R$ 14 trocados. Com o dinheiro, Adamastor conseguiu comprar 7 apostas de 6 números. Já Bucefalino decidiu gastar toda a grana em uma única aposta de 7 números, com o mesmo preço.

A pergunta é: qual deles tomou a melhor decisão? Continue reading

História dos Animes de Robô – Parte 6: Guerra de Bonequinhos

Este é o sexto post de uma série dedicada a contar a história dos animes de robô. Você pode acessar os outros posts da série neste link.

1976 foi um ano interessante. A Dynamic Pro exibia Grendizer, Koutetsu Jeeg e Getter Robo G. A Sunrise concluiu a saga de Raideen e estreou uma nova série, Combattler V. E a Toei, que até então tinha seus dedos em todas essas tortas, decidiu romper seu acordo com a Dynamic Pro e lançar Gaiking sozinha, para desgosto de Go Nagai.

Mas eles não foram os únicos a perceber a nova moda entre os jovens. Entre 1976 e 1977, várias empresas de brinquedos perceberam o potencial do gênero e decidiram investir em produções próprias. Com isso, financiados pelo dinheiro de bonequinhos, quatro outros estúdios lançaram seus próprios animes de mecha, cuja qualidade variava desde “intrigante” até “totalmente descartável”. São séries menores, que nunca se destacaram propriamente pelos motivos mais diversos, mas que também são dignas de nota. Continue reading